Informação sobre gota, causas, sintomas e tratamento do gota, identificando seu diagnóstico e fornecendo dicas importantes sobre esta patologia, com dicas que possam permitir a cada pessoa minimizar o numero e duração das crises agudas de gota.


sábado, 2 de janeiro de 2016

Sintomas de gota

A gota é um tipo de artrite causada por uma acumulação de cristais de ácido úrico nas articulações. O ácido úrico é um produto da degradação das purinas, que são parte de muitos alimentos que comemos. Uma anormalidade na manipulação de ácido úrico e a cristalização destes compostos nas articulações podem provocar ataques de artrite dolorosa, pedras nos rins, e o bloqueio de túbulos do rim, levando a insuficiência renal. Gota tem a distinção única de ser uma das doenças médicas mais frequentemente registradas ao longo da história.

Ataques de gota

Os ataques de gota (artrite gotosa aguda) aparecem de forma súbita. Podem ser desencadeados por uma lesão insignificante, por uma intervenção cirúrgica, pelo consumo de grandes quantidades de álcool ou de alimentos ricos em proteínas, pelo cansaço, pelo stress emocional ou por uma doença. Em geral, manifestam-se dores intensas e repentinas numa ou mais articulações (sobretudo durante a noite), que aumentam progressivamente e são, muitas vezes, insuportáveis. A articulação incha e a pele circundante torna-se vermelha ou púrpura, tensa e brilhante, com uma sensação de calor.
A perturbação afeta com maior frequência a articulação da base do dedo grande do pé, causando um processo chamado podagra, mas também afeta com frequência o peito do pé, tornozelos e joelhos. Os cristais podem formar-se nestas articulações situadas perifericamente, porque elas são mais frias do que a parte central do corpo e os uratos tendem a cristalizar-se a baixas temperaturas. Os cristais formam-se também nas orelhas e em outros tecidos relativamente frios.
Outros sintomas da artrite gotosa aguda podem ser febre, calafrios, sensação de mal estar geral e aceleração dos batimentos do coração (taquicardia). A gota tende a ser mais aguda nos indivíduos que desenvolvem os sintomas antes dos 30 anos. A gota manifesta-se de forma habitual em homens de meia idade e depois da menopausa nas mulheres.
Os primeiros ataques costumam afetar apenas uma articulação e durar poucos dias. Os sintomas desaparecem de forma gradual, restabelece-se o funcionamento da articulação e não aparece qualquer sintoma até ao ataque seguinte. Contudo, se a doença progride, os ataques que não foram tratados têm uma duração maior, manifestam-se com maior frequência e afectam várias articulações.
As articulações afetadas podem ficar lesadas de modo permanente.
As articulações mais acometidas são as dos membros inferiores, em especial, os pés. Tipicamente, a 1ª articulação metatarsofalangeana (“a do joanete”) é a mais frequentemente acometida.
Pode manifestar-se uma forma crónica, grave e deformante da gota. O depósito contínuo de cristais de urato nas articulações e nos tendões provoca lesões que limitam cada vez mais o movimento. Os depósitos de cristais de urato (tofos) acumulam-se por baixo da pele à volta das articulações. Também se podem desenvolver nos rins e noutros órgãos, sob a pele das orelhas ou à volta dos cotovelos.


ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL