Informação sobre gota, causas, sintomas e tratamento do gota, identificando seu diagnóstico e fornecendo dicas importantes sobre esta patologia, com dicas que possam permitir a cada pessoa minimizar o numero e duração das crises agudas de gota.


sábado, 2 de janeiro de 2016

Gota

A gota é uma perturbação caracterizada por ataques repentinos e recidivantes de artrite muito dolorosa, causados pela formação de cristais de urato monossódico nas articulações devido a um valor de ácido úrico anormalmente alto no sangue (hiperuricemia).
A inflamação articular pode tornar-se crónica e deformante depois de repetidos ataques. Quase 20 % dos afetados de gota desenvolvem cálculos renais.
O sangue contém normalmente uma certa quantidade de ácido úrico (um subproduto da decomposição celular), devido à constante decomposição e formação de células por parte do organismo e também porque os alimentos comuns contêm precursores do ácido úrico. Os valores de ácido úrico aumentam de forma anormal quando os rins não os podem excretar em quantidade suficiente. O organismo também pode produzir uma grande quantidade de ácido úrico, em virtude de uma anomalia enzimática hereditária ou de uma doença como as neoplasias do sangue, que se caracteriza pela multiplicação e destruição rápida das células. Alguns tipos de doenças do rim, assim como certos medicamentos, deterioram a capacidade dos rins para excretar o ácido úrico.

Estágios da gota

Hiperuricemia assintomática é o período anterior ao primeiro ataque de gota. Neste estágio não existem sintomas, mas os níveis de ácido úrico no sangue são altos e cristais estão-se a formar na articulação.
Gota aguda, ou um ataque de gota, acontece quando algo (como uma noite de bebedeira) faz com que os níveis de ácido úrico puxam os cristais que se formaram numa articulação, provocando o ataque. Normalmente, a inflamação e dor resultante atacam durante a noite e intensificam-se ao longo das próximas oito a doze horas. Os sintomas aliviam depois de alguns dias e, provavelmente, desaparecem no espaço de uma semana a 10 dias. Algumas pessoas nunca experimentam um segundo ataque, mas estima-se que 60% das pessoas que têm um ataque de gota terá um segundo ataque dentro de um ano. No geral, 84% pode ter um outro ataque no prazo de três anos.
Intervalo da gota é o tempo que decorre entre a ocorrência dos ataques. Embora não haja nenhuma dor, a gota não desparece. Inflamação de baixo nível pode motivar lesões nas articulações. Este é o momento de começar a gerenciar a gota (através de mudanças de estilo de vida e com recurso a medicamento)- para prevenir futuros ataques ou gota crónica.

Gota crónica desenvolve-se em pessoas com gota cujos níveis de ácido úrico permanecem elevados ao longo de vários anos. Os ataques tornam-se mais frequentes e a dor pode não desaparecer como anteriormente. Lesões articulares podem ocorrer, podendo motivar uma perda de mobilidade. Com a gestão e o tratamento adequado, esta fase pode ser evitável.


ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL